Você já sabe o quanto tem perdido com a correção monetária de seu Fundo de Garantia (FGTS)? MULTA DE TRÂNSITO Atenção para a chamada “Restrição Cadastral Interna”! Os aposentados que voltaram a trabalhar tem direito a Desaposentadoria CARTÃO DE CRÉDITO – Saiba a quem recorrer na hora de renegociar dívidas Lei do Descanso do Motorista

Você já sabe o quanto tem perdido com a correção monetária de seu Fundo de Garantia (FGTS)?

Atenção, trabalhadores que tiveram a carteira assinada a partir de 1999: foi comprovado um erro no repasse de juros do fundo de garantia que agora pode ser resgatado.

Os trabalhadores brasileiros já perderam quase 34,4% do saldo do seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), totalizando um valor de R$65,2 bilhões, entre dezembro de 2002 e junho de 2010, com a mudança no cálculo do rendimento do fundo.

Isso acontece porque a correção do FGTS é baseada na TR (Taxa Referencial), usada também para corrigir a poupança, que não leva em conta a inflação do período, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Além da TR, o governo utiliza juros fixos em 3% ao ano, enquanto a inflação medida neste ano já chega a 5,22%.
Para se ter uma ideia, a TR de maio deste ano ficou em 0,051%, bem abaixo da inflação de 0,43% medida pelo IPCA no mês. Essa diferença entre os valores é que acaba sendo repassada ao trabalhador, que tem o rendimento do fundo calculado por um valor abaixo do mercado.

Pelos cálculos, um trabalhador que tinha R$ 1.000 na conta do FGTS no ano de 1999 tem hoje apenas R$ 1.340,47, sendo que os cálculos corretos indicam que a mesma conta deveria ter R$ 2.586,44; ou seja, uma diferença de R$ 1.245,97!!

Essa diferença pode ser devolvida ao trabalhador, desde que ele entre na Justiça e peça a correção de acordo com a inflação. Assim, não deixe de procurar um advogado para reaver seu prejuízo.



Praça João Pinheiro, nº 15, sala 120, Edifício Top Center, Centro. Muriaé - MG, CEP: 368800-000 Telefone:(32)8847-2001